Seja bem vindo !
CULTS E RARIDADES MUSICAIS
UM SITE DIRECIONADO A QUEM PROCURA DICAS E INFORMAÇÕES SOBRE MÚSICAS E LANÇAMENTOS EM CD DE GRUPOS E/OU INTÉRPRETES CONSIDERADOS "CULTS" OU ELITISTAS E DE ALTÍSSIMA QUALIDADE, EM TODAS AS ÁREAS DA MÚSICA POPULAR: ROCK ALTERNATIVO(INDIE), INDIE LO-FI, JAZZ, BOSSA NOVA, MÚSICA ELETRÔNICA, R&B, WORLD MUSIC, ETC...
Tradutor do Google
CURTA nossa pĂĄgina no Facebook

TOP 10

     " Clique abaixo na mĂșsica
      escolhida para escutĂĄ-la "

DISCOS DO MÊS

SHOWS

ALTA FIDELIDADE

TELEGRÁFICAS URGENTES

HALL OF FAME

ARTES E CINEMA

BIOGRAFIAS

FILOSOFIA, POLÍTICA, SAÚDE & OUTRAS CIÊNCIAS

POESIAS PESSOAIS

OUTRAS RESENHAS

NEW AGE

BIOGRAFIAS
24/03/2017

Biografia do Escritor Norte-Amercicano

JOHN STEINBECK (1902 – 1968)


JOHN STEINBECK (1902 – 1968)

 

 

Resultado de imagem para john steinbeck

 

 

 

 

 

 

 

Talvez meu autor favorito da juventude, o americano John Ernst Steinbeck Jr., nascido em Salinas, na California, de uma família de classe média alta, descendente de alemães, ingleses e irlandeses,é um dos gigantes da Literatura Americana, sendo que seus livros mais conhecidos são considerados grandes clássicos da Literatura Ocidental. Com sua distintiva criação de personagens marcados pelo infortúnio e pela miséria em romances quase sempre ambientados na Califórnia, particularmente em seu natal Vale de Salinas,em Monterey e no Vale de S. Joaquim, ele descreve a América da Grande Depressão, com seus personagens operários, secos e desfavorecidos pela fortuna e profundamente solitários.

 

As suas obras principais são A Leste do Éden (BR) (East of Eden, 1952) , Ratos e Homens (1937) e As Vinhas da Ira  (The Grapes of Wrath, 1939). Foi membro da Ordem DeMolay. Recebeu o Nobel de Literatura de 1962.

 

Ainda muito jovem, leu Dostoiévski, Milton, Flaubert e George Eliot. Terminou o curso secundário no Salinas High School, em 1919. No ano seguinte, ingressou na Universidade de Stanford, exercendo várias profissões para custear os estudos. Em 1925, empregou-se no jornal American de Nova Iorque, e vasculhou a cidade em busca de um editor para seus livros ainda não escritos. Estreou na literatura com a Taça de Ouro (1929), biografia romanceada do bucaneiro Henry Morgan, já marcada por seu característico estilo alegórico.

 

 

Em 1935 firmou-se como autor de prestígio com Boêmios Errantes, que recebeu a medalha de ouro do Commonwealth Club de São Francisco como melhor livro californiano do ano. Os três mais importantes romances de Steinbeck foram escritos entre 1936 e 1938: Luta Incerta (1936), descreve uma greve de trabalhadores agrícolas na Califórnia; Ratos e Homens (1937), que seria transportado para o cinema e para o teatro, analisa as complexas relações entre dois trabalhadores agrícolas migrantes; As Vinhas da Ira (1939), considerado sua obra-prima, conta a exploração a que são submetidos os trabalhadores itinerantes e sazonais, através da história da família Joad, que migra para a Califórnia, atraída pela ilusória fartura da região. Essa trágica odisséia recebeu o Prêmio Pullitzer de ficção e foi levada à tela por John Ford em 1940.

 

A obra de Steinbeck inclui ainda Caravana de Destinos (1944), A Pérola (1945/47), O Destino Viaja de ônibus (1947), O Inverno do Nosso Descontentamento (1961), Viagens com Charley (1962).

 

Steinbeck teve 17 de suas obras adaptadas para filme por Hollywood. Alcançou também grande sucesso como escritor para filmes, tendo sido indicado em 1944 ao Oscar de melhor Roteiro Original pelo filme Um Barco e Nove Destinos (“Lifeboat”) de Alfred Hitchcock. É dele também o “script” para o filme “Viva Zapata”, de Elia Kazan, com Marlon Brando e Anthony Quinn, baseado na vida do revolucionário mexicano, Emiliano Zapata.

 

Politicamente, ele começou como simpatizante esquerdista, tendo inclusiva sido membro da Liga de Escritores americanos, de inspiração comunista, em 1935. Com o amadurecimento, no entanto, e talvez influenciado por sua visita à extinta União Soviética, Steinbeck passou a ser identificado com um posicionamento mais liberal e de direita, havendo suspeitas até de sua colaboração com a CIA, durante a Guerra Fria; por ocasião de sua visita ao Vietnam, em 1967, como correspondente, seu retrato favorável e o apoio ao Exército Americano, talvez influenciado por sua amizade com o Presidente Lyndon B. Johnson, levaram o New York Post a condená-lo por uma suposta traição aos ideais de juventude.

 

Tendo contraído três matrimônios, Steinbeck morreu em Nova Iorque, em 1968, de problemas cardíacos, muito provavelmente causados por sua condição de fumante de toda uma vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 







43 post(s) encontrado(s)

[1] [2] [3] [PrĂłxima]


REDE SOCIAL


CURTA nossa pĂĄgina no Facebook    

NAVEGAÇÃO

CONTATO

 

PAULO MONTEIRO

(11) 98664-8381

(48) 9629-4000

cultseraridades@gmail.com