Seja bem vindo !
CULTS E RARIDADES MUSICAIS
UM SITE DIRECIONADO A QUEM PROCURA DICAS E INFORMAÇÕES SOBRE MÚSICAS E LANÇAMENTOS EM CD DE GRUPOS E/OU INTÉRPRETES CONSIDERADOS "CULTS" OU ELITISTAS E DE ALTÍSSIMA QUALIDADE, EM TODAS AS ÁREAS DA MÚSICA POPULAR: ROCK ALTERNATIVO(INDIE), INDIE LO-FI, JAZZ, BOSSA NOVA, MÚSICA ELETRÔNICA, R&B, WORLD MUSIC, ETC...
Tradutor do Google
CURTA nossa página no Facebook

TOP 10

     " Clique abaixo na música
      escolhida para escutá-la "

DISCOS DO MÊS

SHOWS

ALTA FIDELIDADE

TELEGRÁFICAS URGENTES

HALL OF FAME

ARTES E CINEMA

BIOGRAFIAS

FILOSOFIA, POLÍTICA, SAÚDE & OUTRAS CIÊNCIAS

POESIAS PESSOAIS

OUTRAS RESENHAS

NEW AGE

DISCO DO MÊS
30/05/2017

Disco do Mês de Maio 2017

PERFUME GENIUS - “No Shape”


PERFUME GENIUS - “No Shape”

 

 

 

 

 

 

 

“No Shape”,  o quarto álbum do americano Mike Hadreas representa a evolução emocional do talentoso  artista e destaca-se pela experimentação certeira de novas sonoridades. Absolutamente decadente e revolucionário em sua assumida intenção confessional de expor um universo alternativo, Hadreas derrama-se em odes de amor ao companheiro de longa data e colaborador musical, Alan Wyffels, a quem dedica a última faixa do álbum.

 

Intimista, mas sem deixar de ser atual e universal na sua proposta, “NoShape” serviria também como trilha cinematográfica perfeita para um filme de Sofia Coppola, alternando a delicadeza de músicas como “Die 4 you”, a pungente “Every Night”, a pomposa “Choir” com seu luxuoso arranjo de violinos, “Valley”  e a intimista “Braid” a experimentações pop que desafiam a modernidade, como o single de trabalho, “Slip Away” , aclamado pela crítica especializada como uma das melhores músicas do ano, “Go Ahead”  e “Wreath” na qual reverencia a Kate Bush de “Running up that Hill”.

 

Enquanto a primeira metade do trabalho expõe o inconformismo e a recusa do artista para com o mundo exterior, a metade final do álbum é dedicada à busca pela transcendência para fugir à opressão de um universo condenado à obscuridade da opressão. É onde brilham a jazzística “Run me through”, com uma levada de música de cabaret, e a já citada “Alan”, que fecha com muito brilho esse disco.

 

Um trabalho memorável que merece ser degustado por todos os espíritos livres de todas as linguagens.

 

 https://www.utime.cz

 







110 telegráfica(s) encontrada(s)

[1] [2] [3] [4] [5] [6] [Próxima]


REDE SOCIAL


CURTA nossa página no Facebook    

NAVEGAÇÃO

CONTATO

 

PAULO MONTEIRO

(11) 98664-8381

(48) 9629-4000

cultseraridades@gmail.com