Seja bem vindo !
CULTS E RARIDADES MUSICAIS
UM SITE DIRECIONADO A QUEM PROCURA DICAS E INFORMAÇÕES SOBRE MÚSICAS E LANÇAMENTOS EM CD DE GRUPOS E/OU INTÉRPRETES CONSIDERADOS "CULTS" OU ELITISTAS E DE ALTÍSSIMA QUALIDADE, EM TODAS AS ÁREAS DA MÚSICA POPULAR: ROCK ALTERNATIVO(INDIE), INDIE LO-FI, JAZZ, BOSSA NOVA, MÚSICA ELETRÔNICA, R&B, WORLD MUSIC, ETC...
Tradutor do Google
CURTA nossa pĂĄgina no Facebook

TOP 10

     " Clique abaixo na mĂșsica
      escolhida para escutĂĄ-la "

DISCOS DO MÊS

SHOWS

ALTA FIDELIDADE

TELEGRÁFICAS URGENTES

HALL OF FAME

ARTES E CINEMA

BIOGRAFIAS

FILOSOFIA, POLÍTICA, SAÚDE & OUTRAS CIÊNCIAS

POESIAS PESSOAIS

OUTRAS RESENHAS

NEW AGE

ALTA FIDELIDADE
14/02/2016

06 Bandas Indie Cults Favoritas


06 Bandas Indie Cults Favoritas

 

 

 

Resultado de imagem para the church  THE  CHURCH  

 

Essa banda australiana liderada pelo vocalista Steve Kilbey,  já está na estrada desde 1980 e tem quase 30 discos lançados, quase todos excelentes; merece encabeçar esta relação, pois, inexplicavelmente,  jamais atingiram o sucesso e o reconhecimento merecido junto ao grande público. São cults até à medula.

 

 

 

Discos de Destaque:

Of skins and heart, The blurred crusade, Seance, Heyday, Starfish, Gold afternoon fix, Priest=Aura, After everything, now this

 

 

 

The Montgolfier Brothers vuelven a los escenarios MONTGOLFIER  BROTHERS

 

Duo britânico, na ativa desde 2000, formado por Roger Quigley e Mark Tranmer;  fazem um som extremamente melódico, barroco, com pitadas de jazz, folk e com influências de Durutti Column e da infinita melancolia de Erik Satie. Embora ambos tenham também projetos paralelos, sem dúvida é a combinação do talento dos dois que acrescenta um toque mágico ao trabalho deles.

 

 

Discos de Destaque: 

Seventeen Stars, The world is flat, All my bad thoughts

 

 

 

 THE  TWILIGHT   SAD

 

O trio escocês faz um “ shoegaze”  mais sofisticado, que sequer dispensa o uso do acordeon;  têm 04 discos e vários EPs, lançados desde 2003, todos com amplo sucesso dentro do universo  “indie” e são famosos pelas apresentações ao vivo, sempre energéticas e inspiradas, motivo pelo qual já abriram pra outras bandas famosas, como Mogwai, Smashing Pumpkins, Snow Patrol e Beirut, entre outros

 

 

Discos de Destaque:

Fourteen autumns and fifteen winters, Forget the night ahead, Nobody wants to be here and nobody wants to leave

 

 

 

Resultado de imagem para the durutti columnDURUTTI   COLUMN

 

A banda britânica emprestou o nome de uma milícia anti-fascista, durante a Guerra Civil Espanhola e  é quase um veículo para o enorme talento do guitarrista Vini Reilly. Iniciaram as atividades em 1978, tendo uma discografia extremamente ampla. Fazem um som extremamente pessoal, quase que exclusivamente instrumental, com influências jazzísticas e num estilo que poderia estar incluído no “post-rock”

 

 

 

Discos de Destaque:

The return of the durutti column, LC, Another setting, Domo Arigato, The guitar and other machines, Vini Reilly e Without Mercy

 

 

 

  I LIKE TRAINS

 

A banda britânica de Leeds, que iniciou as atividades em 2004 grafando o nome como Iliketrains, faz canções pessimistas, reflexivas e melancólicas, utilizando um instrumental luxuoso que inclui crescendos orquestrais que emolduram o vocal de barítono característico de Guy Bannister; têm vários EPs lançados, extraídos dos trabalhos deles. I like trains...and you?

 

 

Discos de Destaque:

Elegies to lessons learnt, He Who saw the deep, The shallows

 

 

 

Resultado de imagem para sparklehorse  SPARKLEHORSE

 

Foi uma banda norte-americana liderada pelo cantor e multi-instrumentalista Mark Linkous; iniciaram as atividades em 1995 fazendo um estilo de música descrito como desafiador, surrealista e excêntrico, no qual faziam referência a elementos que vão de passarinhos a corpos celestiais. Em 1996, durante a turnê da banda pela Europa com o Radiohead, Linkous provocou uma overdose com a combinação de antidepressivos, valium, álcool e heroína em um quarto de hotel em Londres. Inconsciente com suas pernas dobradas sob seu corpo durante quase 14 horas, o acúmulo de potássio resultante fez com que seu coração parasse por alguns minutos após seu corpo ser erguido. Ele passou por uma cirurgia e quase foi necessário amputar as duas pernas. Linkous  suicidou-se em Knoxville, no Tennessee, no dia 6 de março de 2010, com um tiro no peito, causando o encerramento das atividades da banda.

 

 

Discos de Destaque:

Good morning spider, Its a wonderful life, Dreamt for light years in the belly of a mountain, Dark night of the soul (com o Danger Mouse)







30 telegráfica(s) encontrada(s)

[1] [2] [PrĂłxima]


REDE SOCIAL


CURTA nossa pĂĄgina no Facebook    

NAVEGAÇÃO

CONTATO

 

PAULO MONTEIRO

(11) 98664-8381

(48) 9629-4000

cultseraridades@gmail.com