Seja bem vindo !
CULTS E RARIDADES MUSICAIS
UM SITE DIRECIONADO A QUEM PROCURA DICAS E INFORMAÇÕES SOBRE MÚSICAS E LANÇAMENTOS EM CD DE GRUPOS E/OU INTÉRPRETES CONSIDERADOS "CULTS" OU ELITISTAS E DE ALTÍSSIMA QUALIDADE, EM TODAS AS ÁREAS DA MÚSICA POPULAR: ROCK ALTERNATIVO(INDIE), INDIE LO-FI, JAZZ, BOSSA NOVA, MÚSICA ELETRÔNICA, R&B, WORLD MUSIC, ETC...
Tradutor do Google
CURTA nossa página no Facebook

TOP 10

     " Clique abaixo na música
      escolhida para escutá-la "

DISCOS DO MÊS

SHOWS

ALTA FIDELIDADE

TELEGRÁFICAS URGENTES

HALL OF FAME

ARTES E CINEMA

BIOGRAFIAS

FILOSOFIA, POLÍTICA, SAÚDE & OUTRAS CIÊNCIAS

POESIAS PESSOAIS

OUTRAS RESENHAS

NEW AGE

FILOSOFIA, POLÍTICA, SAÚDE & OUTRAS CIÊNCIAS
23/02/2017

ALTERIDADE


ALTERIDADE

 

 

 

 

 

 

 

Resultado de imagem para alteridadeAlteridade é um substantivo feminino que vem do latim e contém o prefixo alter que designa outro. O significado de alteridade está justamente relacionado ao outro; alteridade é a qualidade ou estado daquilo que é diferente. É o antônimo de identidade.

 

No estudo da antropologia, a alteridade é o conceito que define a existência do indivíduo a partir da relação com o outro. A alteridade é a diferença entre o indivíduo dentro da sociedade e o indivíduo como unidade. Esses dois conceitos só podem existir em função um do outro. Nenhum indivíduo pode existir senão a partir da visão e do contato com o outro. Não pode haver indivíduo se não houver uma relação estabelecida entre ele e outro, ou outros (a coletividade).

 

Resultado de imagem para alteridadeOs conceitos de eu como indivíduo e eu como parte da sociedade são interdependentes. Segundo o estudo da lógica, só se pode construir a individualidade a partir da idéia da coletividade. É essa existência do eu individual que permite ao homem tentar compreender o mundo através dos olhos de outro e sensibilizar-se pela experiência alheia a partir desta relação.

 

O conceito de alteridade é muito importante dentro do estudo da antropologia, porque somente através da experiência de se ver através dos olhos outros é que conseguimos nos compreender. Para conhecer bem a cultura da própria sociedade, é preciso, em primeiro lugar, olhar para ela como uma das possibilidades de evolução das relações humanas, não a única. Sem essa visão diferente não seria possível estudar e entender a própria sociedade.

 

Na base da vida do homem em sociedade estão as diferenças. As diferenças só podem ser notadas através da alteridade.

 

Na Filosofia, alteridade é um conceito mais restrito do que a diversidade, porém mais amplo do que a diferença. A alteridade foi campo de estudo na Filosofia, principalmente por Aristóteles, Plotino e Hegel.

 

No pensamento aristotélico, as várias espécies dentro de um gênero e as diferenças entre essas espécies é o que caracteriza o conceito de alteridade.

 

Plotino utilizou-se da alteridade para diferenciar o primeiro Princípio e o intelecto, que é a sua primeira concepção. O intelecto é o próprio intelecto enquanto pensante e ente enquanto pensado; desta forma se caracteriza a alteridade.

 

No pensamento hegeliano, a alteridade é vista de forma análoga à de Plotino. Hegel usa a alteridade para conceber a natureza em relação à Idéia.

 

Na Educação, Paulo Freire, referência nacional que ganhou o mundo em virtude de sua obra incisiva, inovadora e revolucionária, demonstra através de seus trabalhos uma prática de alteridade, pois ele não pensa só em si, e leva em conta o contexto das pessoas mais humildes, leva em conta o contexto da escola; ele pensa no outro e nas relações.

 

Homem assumidamente de hábitos simples e visão otimista da vida, desde sua iniciação no mundo da Educação teve um contato muito próximo e relevante para a sua produção com a realidade dos pobres e humildes. Isso foi fundamental para que a sua obra atingisse a envergadura a que chegou.

 

Em “A pedagogia da autonomia – saberes necessários à prática docente”, Freire diz:

“É preciso que o formando, desde o princípio de sua experiência formadora, assumindo-se como sujeito também da produção do saber, se convença definitivamente de que ensinar não transferir conhecimento, mas criar possibilidades para a sua produção ou construção.”

 

O que Freire e, depois dele, tantos outros educadores perceberam é que estava na hora de levantar a cabeça, conversar olho no olho, superar qualquer constrangimento ou embaraço relativo à pobreza de nossos povos, adotar uma postura de alteridade e reformular a tradicional forma de ensinar que apenas reproduzia conteúdos.

 

Já, conforme o Professor Luiz Signates, “A alteridade é uma estratégia fundada na ética da fraternidade e da paz; um indicativo de como agir diante dos conflitos do mundo, inclusive os nossos, a fim de que possamos construir o mundo de regeneração, por representar, em sua profundidade, as leis cósmicas de convívio entre os seres.”

 

Resultado de imagem para alteridadeEm suma, refletindo sobre as implicações da prática da alteridade pelos seres humanos, pode-se afirmar que esse é um valor que está escrito em nossas consciências e que somente agora começa a ser descoberto, quando já se podem vislumbrar alguns tênues clarões a indicar a aurora de um novo tempo. Seu significado reflete uma nova mentalidade, aquela que deverá vigorar na civilização que, certamente, irá transformar a Terra num mundo de regeneração, porque se refere à aceitação das diferenças; também significa a não-indiferença, o amar ou ser responsável pelo outro, o aprender com os diferentes, aceitando e respeitando-os em suas diferenças.

 

 

Extraído do “Informativo Nosso Lar”, jornal de divulgação do Núcleo Espírita Nosso Lar (NENL) e do Centro de Apoio ao Paciente Canceroso (CAPC), em Florianópolis (SC)

 

www.nenossolar.com.br 

 

 

 

Resultado de imagem para símbolo do nosso lar forquilhinhas

 

 

 

 

 







56 post(s) encontrado(s)

[1] [2] [3] [Próxima]


REDE SOCIAL


CURTA nossa página no Facebook    

NAVEGAÇÃO

CONTATO

 

PAULO MONTEIRO

(11) 98664-8381

(48) 9629-4000

cultseraridades@gmail.com