Seja bem vindo !
CULTS E RARIDADES MUSICAIS
UM SITE DIRECIONADO A QUEM PROCURA DICAS E INFORMAÇÕES SOBRE MÚSICAS E LANÇAMENTOS EM CD DE GRUPOS E/OU INTÉRPRETES CONSIDERADOS "CULTS" OU ELITISTAS E DE ALTÍSSIMA QUALIDADE, EM TODAS AS ÁREAS DA MÚSICA POPULAR: ROCK ALTERNATIVO(INDIE), INDIE LO-FI, JAZZ, BOSSA NOVA, MÚSICA ELETRÔNICA, R&B, WORLD MUSIC, ETC...
Tradutor do Google
CURTA nossa página no Facebook

TOP 10

     " Clique abaixo na música
      escolhida para escutá-la "

DISCOS DO MÊS

SHOWS

ALTA FIDELIDADE

TELEGRÁFICAS URGENTES

HALL OF FAME

ARTES E CINEMA

BIOGRAFIAS

FILOSOFIA, POLÍTICA, SAÚDE & OUTRAS CIÊNCIAS

POESIAS PESSOAIS

OUTRAS RESENHAS

NEW AGE

TELEGRÁFICAS URGENTES
20/05/2017

Retalhos a Granel de Paulo Monteiro, Parte V

BOI DE PIRANHA


BOI DE PIRANHA

 

 

“A  JBS- Friboi depositou cerca de R$ 300 milhões em propina devida ao PT numa conta secreta controlada por Joesley Batista na Suíça, cuja empresa de fachada, titular oficial da conta, era sediada no Panamá. O saldo dessa conta de propina era gerado aos poucos, em razão de vantagens ilegais obtidas pela JBS junto ao BNDES, sempre na gestão do PT – especialmente nos anos em que Luciano Coutinho presidia o banco. Era uma conta-corrente de propina dividida, nas planilhas da JBS, entre os ex-presidentes Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. As informações foram encaminhadas por Joesley à Procuradoria-Geral da República.

 

Segundo disse Joesley, o dinheiro era sacado, no Brasil, em nome de Lula e por ordem de Lula, às vezes por meio de Guido Mantega – e também em campanhas do PT em 2010 e 2014. Os recursos eram entregues em espécie, depositados em contas de laranjas, indicados pelo partido e pelo ex-presidente, e, também, transferidos oficialmente para contas oficiais de campanhas. Parte expressiva desse bolo foi usada para comprar o apoio de partidos pequenos na campanha de Dilma em 2014.”

 

 

Essas informações foram divulgadas pela Revista Época, de propriedade das Organizações Globo, também proprietária do Jornal O Globo, que divulgou inicialmente as gravações que incriminam o Presidente Temer e Aécio Neves. Não há, portanto como duvidar de que a fidelidade desta informação contemple igualmente tanto o Presidente Temer e Aécio Neves, quanto o PT, leia-se Lula e Dilma Rousseff.  Aceitar uma e negar a outra seria apenas um contra-senso de óbvio partidarismo.

 

Não é preciso ser gênio, portanto, para intuir que, se essa dinheirama foi acumulada aos poucos, deve ter representado anos de negociatas com os petistas não é mesmo? Provavelmente 14 anos, se minha matemática não estiver tão desatualizada assim.

 

Afinal, uma importância 150 vezes maior do que os dois míseros milhõezinhos do Aécio, que, nesse contexto, passam como esmola, - ou, se formos minimamente maliciosos, em isca para “pegar otário” -, pelo menos no caso do Ex-Senador, e representa muita grana “às caganitas”, o que significa muitos encontros, muitas negociatas. Assim sendo, fica a pergunta no ar: cadê as gravações? Não existe sequer umazinha, dentre tantas que houve, para incriminar os petistas com a mesma desenvoltura com que os delatores não hesitaram em incriminar os desafetos dos "parceiros”? Com tantas negociatas e eles não gravaram umazinha sequer? Ou elas não aparecem? Por quê? Estranho!Estranhíssimo!

 

Essa JBS não é o mesmíssimo grupo que, de um modesto negócio familiar, se transformou gradualmente em um conglomerado com mais de 230 mil empregados pelo mundo e controla marcas como Friboi, Seara, Swift, Anglo, Bordon, Vigor, Leco, Itambé, Minuano e Doriana – entre dezenas de outras menos conhecidas -, um império bovino que “explodiu”, construído em parte graças aos recursos bilionários injetados pelo BNDES, durante os governos petistas? Ué! Mas, como durante os governos petistas, se eles dizem combater justamente a ganância desmedida do Capital? Não é a mesma empresa que, além de ter ficado famosa por ter sido um dos principais alvos da Operação Carne Fraca, costuma ser apontada por ter ligações com o Ex-Presidente, Luís Inácio Lula da Silva, e por ter contribuído com doações de aproximadamente 390 milhões de reais, para a eleição de Dilma Rousseff – 73 milhões – e para a campanha de Aécio Neves – 51 milhões -, apenas em 2010?

 

Pois é! Peraí que tem boi gordo na linha!E não é só boi da Friboi.
Ah! Que tem, tem...e, se duvidar, cabe uma manada inteira.

 

 

Resultado de imagem para boi de piranha

 

 

Com todas essas ligações privilegiadas com o Poder, que não se limitavam ao PT de Lula e Dilma e estenderam seus tentáculos, também, ao PSD de Aécio Neves e ao PMDB de Michel Temer – o Triângulo das Bermudas da politicagem brasileira -, não admira que os Irmãos Batista se tenham dado ao luxo de comprar milhões de dólares na véspera das revelações da Revista Época, sabendo com absoluta certeza e predeterminação calculada o estrago que iram causar! Neste momento, tripudiam e riem de nós, acintosamente, enquanto se valem do cinismo de uma carta de desculpas à Nação, escrita provavelmente na ostentação e na segurança do apartamento de trinta milhões de reais da família, em Manhattan! Nós merecemos a qualidade Friboi!

 

Entra pelos olhos adentro, também, a hipocrisia psicótica com que os governos petistas se relacionaram com esses grandes conglomerados. Enquanto se apóiam na eterna “lorota” de defesa dos mais desfavorecidos economicamente, pra seduzir e enganar trouxa, na verdade, eles tratam mesmo é de cultivar nos bastidores um relacionamento promíscuo de beneficiamento indecoroso ao Capital e um incentivo descarado à ainda maior desigualdade social, outra das grandes chagas que tradicionalmente caracterizam a sociedade brasileira. Mais uma das muitas provas de que, de fato, o conflito que separa os comunistas dos liberais está longe de ser ideológico. Se algum dia foi, terá sido apenas nos primórdios do embate marxismo versus capitalismo. Por que há muito tempo que tal conflito ideológico só persiste incendiando as elucubrações dos teóricos e as intermináveis “birrinhas” criadas em nome delas, esses badulaques coloridos chamativos que dão às crianças – nós, o povo, esse detalhezinho de somenos importância – para que briguem entre si e se distraiam bastante, enquanto, na prática, eles cuidam mesmo é dos negócios que interessam a gente grande, como eles: a busca pelo controle, por grana e pelo Poder.   

 

Com tanto boi nessa história, nos vem à mente aquele truque esperto de “boiadeiro” conhecido como boi de piranha. Consiste basicamente em sacrificar um boi magro e menos valioso em travessia de rio infestado de piranhas. Enquanto as piranhas se aglomeram e se engalfinham frenéticas para devorar o animal sacrificado, a manada e as reses mais gordas e valiosas cruzam o rio sem sustos e a salvo.

 

 

Resultado de imagem para boi de piranha

 

 

 

Fazendo o paralelo para a situação política atual do país, sabe-se de certeza quem são as “piranhas”: alguns entraves jurídicos “bobinhos” que comprometem a “rês” mais valiosa, incomodada por um Juiz honesto e valoroso que peita qualquer sujeira e nós, a opinião pública, que precisa ser bem enganada, para não atrapalhar a “passagem triunfal” do cortejo dos espertos, com nossos gritos e protestos; quem foram os “animais sacrificados”, por estarem doentes e sem serventia para os propósitos do dono: Temer e Aécio; intui-se, também, com quase 101% de certeza quem seja a “manada” (o PT) e a “rês” mais valiosa: Lula, o Charles Manson tupiniquim, líder carismático de todos esses “devotos”.

 

Só resta descobrir quem será o “boiadeiro”, o cérebro que armou este estratagema ardiloso que, de uma tacada só, teve a chance perfeita para tirar do caminho dois obstáculos sérios aos planos do grupo e com isso abrir espaços para que, através de eleição direta – uma opção que, com a cassação ou renúncia de Temer, poderá ser imposta ao país, certamente com o beneplácito de parceiros estrategicamente colocados no Poder e até com a conivência das massas, indignadas com tanta sordidez da classe política e impossibilitadas de racionalmente vislumbrar o final desse plano maquiavélico - se recoloque Lula, ainda livre do impedimento da Lei da Ficha Limpa, como candidato à presidência do país. E, se Lula for eleito, como esses “boiadeiros” firmemente acreditam, teremos a posterior inescapável “venezuelização” final do país. Sem direito a qualquer defesa ou oposição, como é de “práxis” na Cartilha Leninista e de acordo com o roteiro repetido à exaustão em várias outras situações similares, castigando o couro das infelizes cobaias que se deixaram seduzir pelo canto perverso dessa ideologia maldita.  Eis o panorama que se esconde por trás desse jogo de cena que galvaniza a atenção de todos. Um cenário que, no entanto, a maioria dos cidadãos, mesmo os que não apóiam o PT, desconhece ou duvida abertamente que ocorra. Lamentavelmente.

 

Não cabe aqui qualquer tipo de defesa pessoal de Temer. Já não caberia, muito antes da delação da JBS, qualquer tipo de atenuante ou de desculpa a um político que fez parceria e dividiu a chapa com o lulopetismo. Seu currículo fala por ele. Apesar disso, mesmo condenando inteiramente a atitude de Michel Temer, que, como Presidente de uma nação, no mínimo, jamais poderia ter tido a atitude omissa, passiva e até por isso conivente, perante as graves falcatruas que lhe foram reveladas pessoalmente pela boca do empresário goiano, para nem mencionar outras evidências que justificam uma comprovação mais elaborada, não há como negar que sua cassação ou renúncia, neste momento, poderá colocar em grande risco a segurança e o futuro do país. E, afinal, muito além de todo esse titânico conflito político de Poder, o que realmente importa preservar em primeiro lugar é aquilo que de fato salvaguarde do totalitarismo comunista o povo brasileiro e o Brasil, esse gigante adormecido tão  esquecido e maltratado, permanentemente insultado e atropelado pela ganância e sede de poder dos barões da política.

 

Com certeza, a urdidura de relojoaria do plano, a frieza metódica com que foi executada no “timing” correto e o poder de devastação previsto e efetivamente causado, remetem esse episódio aos melhores momentos do seriado americano ficcional, “House of Cards”. Não por acaso, no site do referido seriado, consta a seguinte legenda, que foi colocada pouco após a exposição maquiavélica desse plano, em bom português: “Difícil Competir”. Resta saber quem são os “boiadeiros”, os Frank & Claire Underwood brasucas? Lá fora, pelos vistos todos já sabem quem são.

 

Só falta o povo brasileiro, que teima em bancar a mulher traída do anedotário famoso, descobrir, finalmente, quem são eles.

 

Querem um “chute a gol”, na marca do “penalty” e sem margem alguma de erro? Não é apenas um. São vários esses “boiadeiros” sempre dispostos a atraiçoar o país pela causa que abraçaram! E estão muitíssimo bem amparados e escudados. Afinal, eles tiveram quase 14 longos anos para aparelhar o Estado, como bem quiseram e com fartos recursos sempre à mão, para tal. Que o digam os Joesleys, os Odebrechts e outros que ainda se apresentarão para delatar. Aguardem...se  não for tarde demais!

 

 

 

Resultado de imagem para boi de piranha

 

 

 







111 telegráfica(s) encontrada(s)

[1] [2] [3] [4] [5] [6] [Próxima]


REDE SOCIAL


CURTA nossa página no Facebook    

NAVEGAÇÃO

CONTATO

 

PAULO MONTEIRO

(11) 98664-8381

(48) 9629-4000

cultseraridades@gmail.com